Sapeco da erva-mate: Conheça as formas mais eficientes

5 mar, 2021 | Fornalha, Informações | 0 Comentários

O consumo de erva-mate tem uma tradição milenar. Mas, os setores produtivos dentro do setor ervateiro se desenvolveram ao longo dos séculos, tanto que hoje o processo de pré-secagem, também conhecido como sapeco da erva mate, evoluiu muito.

O sapeco da erva-mate deve ser realizado da forma mais rápida possível, logo após a colheita. Por isso, muitas empresas adotam secadores mecânicos apropriados, conhecidos como sapecadores, que aumentam a eficiência e a qualidade do produto.

Entenda o que é o sapeco da erva-mate, o princípio do processo e os tipos de sapecadores mais utilizados. 

 

Plantio e processamento da erva-mate: Entenda mais sobre os processos

De modo geral, a erva-mate é sempre plantada em meio à floresta, dentro de um sistema de cultivo conhecido como agroflorestal.

Em um primeiro momento as mudas são geralmente fecundadas em viveiros específicos, e vão para o plantio nas propriedades quando os lotes já estão com tamanho aproximado de 10 a 15 cm. 

Ao atingir o quarto ano, a planta atinge o estado maduro. Nesse momento, é chegada a hora da primeira colheita, realizada com facões ou serras e a ajuda dos chamados “tarefeiros”. Assim que colhidas, as plantas são conduzidas para a indústria.

Ao chegar na indústria, as folhas são colocadas na entrada do sapecador de forma manual ou por esteiras, iniciando o processo propriamente dito de sapeco da erva-mate.

 

Sapeco da erva-mate: Por que esse processo é tão importante?

Assim que são colhidas, as folhas de erva-mate iniciam um processo de deterioração natural, que ocorre logo após a poda. Ela está associada à ação das enzimas peroxidase e polifenoloxidase presentes nas folhas. 

Estas enzimas catalisam reações de oxidação de compostos fenólicos, causando mudança na cor das folhas, principalmente quando há murchamento ou incidência de luz solar e calor sobre elas.

Para controlar este processo de escurecimento enzimático há a necessidade de reduzir a atividade das enzimas. Para acelerar esse processo, a indústria ervateira usa o sapeco da erva-mate como forma de controle da reação de escurecimento. 

A alta temperatura é empregada nesse processo, pois o produto é exposto diretamente à chama e ao calor, fazendo um branqueamento térmico das folhas de forma similar ao empregado em outros produtos vegetais. 

Como principal benefício, o sapeco fará com que a erva-mate, mesmo após secada, preserve o aroma suave e seivado. Também ajuda que a mesma mantenha a coloração esverdeada.

 

Processos de sapeco da erva-mate: Como funciona?

O processo de sapeco segue os princípios praticados pelos indígenas. Nele, a erva-mate é exposta ao calor direto da chama obtida com a combustão de madeira (lenha em toras).

Mas, mesmo que o princípio do processo tenha se mantido ao longo dos anos, a forma de execução e equipamentos empregados evoluiu.

Hoje em dia, o sapeco da erva-mate ocorre por meio de equipamentos mecânicos eficientes, consistindo em um cilindro metálico giratório, com uma média de diâmetro de 1,8 a 2,4 m e um comprimento de 6 a 9 m.

A carga é feita em uma das extremidades do equipamento sapecador, manualmente ou por esteira. A erva passa dentro do cilindro, recebendo chamas geradas por uma fornalha, saindo sapecada.

A erva se move ao longo do sapecador em função de algumas variáveis, caso da inclinação do cilindro, das aletas no interior, e do arraste dos gases de combustão. As aletas, dispostas na parte interna, facilitam o transporte do material vegetal.

 

Sapeco com Fornalhas IMTAB

A IMTAB, foi a pioneira no Brasil ao desenvolver uma fornalha para a queima de biomassa picada (cavaco) para o sapeco da erva-mate. 

Para a aplicação da fornalha, a IMTAB contou com a parceria de ervateiras. Hoje, são mais de 20 equipamentos em funcionamento. 

 

A fornalha IMTAB no processo de sapeco

É essencial saber que, para o que o sapeco tenha qualidade é necessário que possua uma chama constante passando entre as folhas durante o processo. 

Porém, quando o abastecimento de lenha em toras é manual, a qualidade é comprometida por conta dessa alimentação não ser constante, ocasionando assim, variações no produto.

Outro problema que podemos citar quando não se tem um equipamento qualificado é a formação de Hidrocarbonetos Policíclicos Aromáticos (HPA,s). Ele ocorre por conta da baixa temperatura de combustão.

Com as Fornalhas IMTAB é possível trabalhar com uma variação de temperatura menor que 10°. O equipamento possibilita que a temperatura seja uniforme, padronizando a qualidade do sapeco e, evita assim, a liberação dos HPA,s já que a fornalha opera com temperaturas estáveis e elevadas.

 

Tipos de processos associados ao sapeco de erva-mate

Três são os processos básicos:

O primeiro é o manual, que está em desuso. Neste processo, a colheita era realizada para obter galhos de maior dimensão, permitindo o sapeco manual, feito com o operador atrás de uma “murada” de troncos e os galhos de erva-mate expostos diretamente à chama de uma fogueira.

O segundo é o “mecanizado”. Nele, a erva-mate passa por um “cilindro” (tronco de cone) giratório, feito com chapas perfuradas ou tela. Uma fogueira é feita sob o corpo do equipamento, onde a erva mate verde entra em contato com as chamas.

Um terceiro processo, mais “moderno”, é o tenificado. Nele, a erva é transportada até a entrada do sapecador, caracterizado como um cilindro giratório. Dentro do equipamento, passa pela chama da fornalha, movendo-se ao longo do cilindro e saindo na extremidade oposta à erva sapecada.

Por fim, os sapecadores são equipamentos simples e de fácil operação, além de terem grande importância para a produção de erva-mate de excelente qualidade.

Quer saber mais? Então veja dicas para otimizar a secagem de fertilizantes na sua indústria.

 

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Por que a secagem de areia com fornalha a biomassa é uma ótima opção?

A areia é um elemento fundamental na construção civil, usada do início ao fim da grande maioria das obras. A areia nada mais é do que a parte miúda, resultante da deterioração de rochas causada por processos naturais ou por meio de processos mecanizados. Porém, para...

Entenda como funciona um secador de erva-mate

A erva-mate é uma tradição milenar, sendo consumida por muitos povos indígenas, mesmo antes da chegada dos europeus às Américas. Mas, diferentemente dos nossos ancestrais, o setor ervateiro evoluiu muito diante da alta competitividade, principalmente com o...

Saiba tudo sobre o processo de secagem de tijolos na indústria cerâmica

Na indústria cerâmica, a secagem representa uma das etapas mais importantes para melhorar a qualidade final dos produtos. Essa medida, quando realizada de forma eficiente, assertiva e com equipamentos certos, pode se transformar em um importante diferencial...

Entenda sobre o processo de secagem de fertilizantes organominerais

Não é novidade que a agricultura representa uma das bases mais importantes da economia brasileira e isso já vem de décadas de muito trabalho e avanços, que culminam em aumento da produtividade agrícola, que tiveram nos fertilizantes organominerais um dos atores...

Sapeco da erva-mate: Conheça as formas mais eficientes

O consumo de erva-mate tem uma tradição milenar. Mas, os setores produtivos dentro do setor ervateiro se desenvolveram ao longo dos séculos, tanto que hoje o processo de pré-secagem, também conhecido como sapeco da erva mate, evoluiu muito. O sapeco da erva-mate deve...

Veja como otimizar a secagem de fertilizantes na sua indústria

O Brasil é conhecido como um dos grandes produtores de fertilizantes, mas mesmo assim, há a constante necessidade de elevar a produção para atender à crescente demanda da agricultura nacional. Neste contexto, o processo de secagem de fertilizantes apresenta grande...

Secagem de grãos: vantagens do cavaco como combustível

O processo de secagem de grãos, seguido do correto armazenamento, são fatores essenciais para melhorar a produção, pois ajudam a evitar perdas após a colheita. Essa é uma preocupação constante, pois, em boa parte dos casos, os grãos são colhidos com teor de umidade...

Secagem de serragem: conheça a fornalha ideal

A preocupação com a sustentabilidade cresce a cada ano, e isso vem exigindo processos mais eficientes e econômicos de queima para geração energética. Neste cenário, a secagem de serragem, cavaco ou maravalha representa uma das etapas mais importantes para a produção...

Saiba mais sobre a fornalha com sistema defagulhador e redemunhador

Para a conservação de muitos produtos após a colheita, a secagem é uma operação imprescindível. Ela ocorre a partir do aquecimento do ar utilizado nas operações de secagem que provém da energia térmica produzida pela queima de biomassa que ocorre em uma fornalha...

Fornalha de gás quente: vantagens para secagem de produtos agrícolas

A secagem é uma das etapas da pós-colheita e pré-processamento de produtos agrícolas mais importantes. Ela tem por finalidade retirar parte da água neles contida. No caso da secagem artificial, regularmente a agroindústria faz uso de uma fornalha de gás quente. Toda...

Acompanhe-nos nas redes sociais!